Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4
Acessibilidade 5 Alto contraste 6

Favretto alerta para a violência contra o idoso

Publicado em 21/07/2020 às 16:18 - Atualizado em 21/07/2020 às 16:18

 

 

Embora pouco abordada, seja pelos meios oficiais ou pelos veículos de comunicação, a violência contra a pessoa idosa não se dá somente pela forma física, através de agressões ou maus tratos. A violência financeira contra o idoso é mais comum do que possamos imaginar.  O tema foi abordado na Câmara de Vereadores de Joaçaba em sessão desta segunda, dia 20, pelo vereador Sergio Favretto.  Ele retomou a importância da campanha ‘Junho Violeta” que visa alertar e informar a população sobre a violência contra a pessoa idosa.

Segundo o vereador, é considerada violência financeira contra a pessoa idosa qualquer prática por terceiros que visa se apropriar ilicitamente do patrimônio dos bens, salários ou rendimentos da pessoa idosa. Este tipo de violência contra idosos pode acontecer por parte de familiares, conhecidos ou instituições. Normalmente, os idosos são coagidos para que assinem procurações, peguem empréstimos consignados com desconto em folha, para quitar débitos ou comprar bens para filhos e netos. Além dos empréstimos, eles também acabam contraindo dívidas com financiamento e cartões de créditos ofertados por instituições bancárias que se aproveitam da sua vulnerabilidade convencendo-os a contrair empréstimos que não precisam.

Favretto trouxe ainda dados do Disque 100, do governo federal, que mostram que mais da metade dos crimes de abuso econômico de idosos envolve parentes mais próximos como filhos, netos e sobrinhos. E que este tipo de violência contra idosos é a terceira maior do país, atrás apenas da violência psicológica e da negligência.

No nosso município de Joaçaba, de acordo com dados do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), foram atendidos 33 casos de violência contra o idoso entre o ano de 2019 e meados de 2020. Destes, 11 foram por negligência/abandono, 7 por violência psicológica, 5 por violência física, 4 por negligência, 3 por abuso financeiro, 2 por estresse do cuidador e 1 por abandono. “Através destes dados vemos que a violência financeira representou 10% dos casos atendidos no município”, revelou ele.

O vereador ressalta que a violência contra o idoso é crime e que qualquer ato que viole os direitos do idoso deverá ser prontamente denunciado às autoridades competentes através do Disque 100, junto ao CREAS do município de Joaçaba através do telefone 3521-1957 ou na Delegacia de Proteção à Criança, Adolescentes, Mulher e Idoso através do telefone 3527-9514.

21-07-20


Parlamentares Relacionados